Make your own free website on Tripod.com

                   

 

 

                            Crônicas de Umbanda

 

                    "Menino fala que escolheu novo pai antes de nascer"

 

 

  Esta história de que nós não pedimos para vir ao mundo é uma mentira, é claro que com algumas exceções.

Antes de renascermos em outra família, ou em pessoas da mesma família, já sabemos antecipadamente o que vamos sofrer para pagamento das faltas da vida passada e sabemos também como e quando iremos morrer fisicamente.

No corpo físico, porém, esquecemos tudo. Sabemos quem será nosso pai, quem será nossa mãe, e qual o destino que nos esta reservado. Nós pedimos para renascer, para continuar vivendo e até para chegar a perfeição. Temos a liberdade de escolher o sofrimento para pagamento de culpas passadas. Não fosse assim a Justiça Divina seria falha, injusta. Isto parece um absurdo. Mas vejam este impressionante relato feito por uma senhora  que mora nos Estados Unidos, e é atestada pelo Dr. Enid Smith, do Observatório de Física dos Estados Unidos.

Era dia 10 de Julho de 1959. A senhora Harris estava muito feliz, um dia  ensolarado, bastante alegre. Seu filho estava brincando com outros meninos, brincadeiras infantis que todos os meninos gostam: jogar futebol, basquete ou brincar de pique. A tardinha a senhora Harris chamou o filho John e disse:

    Vá tomar banho e se prepare para o jantar, seu pai está para chegar.

O menino John foi para o banho e minutos depois estava todo perfumado a espera do pai. Dali a pouco o pai surgiu para o jantar depois de um dia estafante de trabalho. O menino John esperava na sala que ele se aprontasse para depois beija-lo com muita ternura. Mais tarde, o pai sentava-se à mesa e John foi sentar-se ao lado da mãe e disse:

Você sabia que eu escolhi o papai muito antes da senhora me conhecer. Deus me disse: olhe ao seu redor e escolha quem vai ser o seu próximo pai. Eu olhei em volta de mim, para todos os tipos de pessoas. Finalmente encontrei um moço tocando violino. Uma das cordas arrebentou, mas ele continuou a tocar, assim mesmo eu disse para mim mesmo:

        Este é o meu próximo pai.

O senhor Robert, pai de John,completamente abismado e atordoado dizia para si mesmo:

        Esse menino lembra uma passagem de minha vida que ele não podia conhecer. Isso realmente me aconteceu. Bem antes dele  nascer eu tocava violino, numa apresentação no colégio e uma das cordas arrebentou, mas eu continuei tocando assim mesmo. Foi muito antes de casar...

Naquela noite o casal Robert e Harris ficaram pensativos nas palavras do filho:

        Bem antes da senhora me conhecer, eu já sabia quem era o meu pai. De manhã a senhora Harris estava com cara de sono. Passara a noite em claro pensando nas palavras do filho, Foi para a cozinha preparou a refeição da manhã e quando John voltou  a mesa para o  café a senhora Harris sentou-se a um canto da mesa e o filhinho John na outra extremidade. De repente o menino John disse:

        Mamãe, aqui não é tão bom como era na China, quando nós vivíamos lá. A senhora se lembra? Faz muito tempo. Lá na China eu era seu pai e aqui vim nascer nos Estados Unidos como seu filho. Fui seu pai e agora você é minha mãe... Você foi minha filha e agora é minha mãe.

                                                            Fim.

 

                        André      25/10/00