Make your own free website on Tripod.com

Hino ao Sol

 

"Extraído do livro Nefertiti e os mistérios sagrados do Egito".

"Bela é a tua aurora no horizonte do céu, Ó vivo Aton, começo de vida! Quando te levantas no Oriente enches todas as terras com a tua beleza. És belo, grande, cintilante, alto sobre todas as terras. Teus raios dominam tudo que criaste. És rei, e tudo levas cativo; tudo unes com o teu amor, embora sejas tão distante, teus  raios estão sobre a terra; embora esteja  tão alto, nas pegadas são o dia. Quando te pões no horizonte ocidental, A terra enegrece como a morte; todos dormem em teus aposentos, as cabeças se cobrem, as narinas param de vibrar. Um ser não vê o outro, todas suas coisas são roubadas que estão sob a cabeça e ele não percebem. Cada leão sai de sua caverna, e também todas as serpente...O mundo cai em silencio enquanto o que o fez descansa no horizonte. Brilha a terra quando de novo te ergues. Quando de dia tu brilhas como Aton, expulsas para longe as trevas, quando nos manda seus raios, as tuas terras entram em festa, alertas e de pé quando tu as levantas. Seus membros banham-se, elas se despem, erguem os braços em adoração da tua aurora. E em todo mundo eles se entregam ao trabalho. O gado descansa nas  pastagens, as árvore e plantas florescem, os pássaros gorjeiam nos pântanos, as asas erguidas em tua adoração. Todos os carneiros dançam em teus pés, todas as coisas aladas voam. Eles vivem quando sobre eles brilhas. Os barcos sobem e descem o rio. Todos os caminhos se abrem porque brilhas. No rio o peixe salta por ti.. Teus raios fulgem no grande mar verde. Criador do germe na mulher, criador da semente no homem, dás a vida ao filho no seio da sua mãe, acaricia-o para que não chore, nutre-o ainda no útero, ó criador da alma que anima tudo o que fazes! quando o ser sai do corpo... no dia em que nasce, tu lhe abres a boca em fala, tu lhe supres as necessidades. Quando a avezinha pia no ovo tu lhe dás o alento que viva a conserva;  Quando a levas ao ponto de romper o ovo, ela sai para cantar com todo ímpeto. E vai sobre seus dois pés depois que nasce. Que variadas são tuas obras! Elas se escondem diante de nós. Ó Deus único, de poderes que ninguém mais tem! tu criaste a terra conforme teu coração enquanto estavas só; Homens, todo gado pequeno é grande, tudo o que existe sobre a terra, que caminha com seus pés; tudo que está no alto, que voa com suas asas. Os países de longe, Síria e Kush, a terra do Egito, tu pões cada homem em seu lugar, tu lhe supres as necesssidades... Tu fazes o Nilo no baixo mundo, tu o trazes como desejas para dar vida às gentes... Quão altos são os teus desígnios, ò senhor da eternidade! Há um Nilo em teu céu para os de fora e para o gado de cada país que está aos teus pés. Teus raios nutrem todos os jardins, quando te levantas eles vivem e por ti crescem eles. Tu fazes as estações para que realizem toda a tua obra; Inverno, para dar-lhes frio, e calor, para que te sintam. Tu fizeste o distante céu erguer-se para que olhasse tudo que fizeste, tu só, brilhando na forma dum vivo Aton, cintilante, luminoso, afastando-te e voltando. Tu fazes milhões de formas através de ti somente; cidades, aldeias e tribos, estradas e rios. Todos os olhos se vêem diante de si porque és Aton dos dias da terra... Tu estas em meu coração, nenhum outro te conhece a não ser teu filho AKHNATON. Tu o fizeste sábio em teus desígnios e em teu poder. O mundo está em tua mão, quando desapareces, tudo morre; porque tens a vida em ti mesmo, os homens vivem através de ti, enquanto seus olhos estão na beleza até que desapareças. Todo trabalho se interrompe quando te deitas no Ocidente... Tu formaste o mundo, e o ergueste para teu filho... AKHNATON cuja vida é longa; e para a esposa real, sua amada, Senhora das Duas Terras, NEFER-NEFRU-ATON-NEFRETETE - NEFERTITI  viva florescente, por todo sempre."

Esperamos que esta linda Ode ao Sol (esotérico) sirva para os irmãos refletirem no poder fantástico  das energias solares.

Saravá .

André .: